segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Saudades de minha Milly


Olá Pessoal, eu estava mexendo em minhas fotos, procurando o que postar aqui hoje. E quando vi as fotos da Milly, não tive dúvidas... Sei que para todos, ela não tem o mesmo significado que tem para mim. Mas como muitos que perderam seu cãozinho um dia, sabem do que estou falando. E aporveitando que este espaço é meu, nada mais justo do que expor minhas emoções. Ela foi meu primeiro animalzinho, e para falar a verdade não se comportava como um, era muito mais humana que muitos por ai.
Deixando a filosofia falar o que quiser, que o animal age por extinto e não por amor. Mas prefiro criar uma barreira, um mundinho só meu, e nesses momentos, acreditar no que eu quiser.
Ela dormia no meu pé, muitas vezes para eu me virar, tinha logo um peso em meus pés... Mas Milly, apesar de todas as travessuras você nunca foi um peso para mim. Como sempre lembramos de nossa última imagem, lembro de vê-la deitadinha, toda gelatinha, e com os olhos de dor me mirando. Minha mãe e meu pai foram leva-la ao veterinário. Mas em casa, eu já sabia que não iria vê-la mais.
Você se foi, e não pode balançar o rabinho lindo... E nem virar de barriguinha para cima.
Mas, fica registrado em meus textos, muitos ainda não publicados, o carinho que eu sentia por você, uma cachorrinha tão sapeca que era.
O tempo so deixa a nostalgia, não me lembro mais do tamanho que tinha, o peso, e alguns costumes, que ficaram esquecidos no tempo. Mas lembro do amor, esse fica.

Leia um Acróstico que fiz para ela aqui.
Leia um Haikai que fiz para ela aqui.

.

2 comentários:

Chica disse...

Linda saudade dessa linda amiguinha!abração,chica

Vilma disse...

São verdadeiros amigos do coração!!!Beijos,Vilma Belfort.