segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Poesia: Infinito



Infinito
Friso teu olhar, nos mares da alma.
Teu sorriso é meu, só meu...
Nos desertos dos pensamentos.
Alegria que acalma.

Buscar-te-ei nos importunos desejos do vento.
Repousando-te doce, leve, sem medo.
E trazer-te em meu leito de amor.
Sem lembrança, sem segredo.

Nos beijos do destino,
Encontro-me em pensamento.
Voa amor meu... Voe para meu coração.
Voe lento.

Nas margens sem miragem,
Meu desejo não se cala.
Resta-me teu beijo a me esperar...
E minha espera? Ah! Nem se fala...

Quero-te em meu destino...
Amor bonito.
Amor infinito.
Fábio Aiolfi
Link da Poesia no Recanto das Letras: http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/2721337
Essa poesia foi escrita para o meu amor. Amor que é amor, é sempre infinito.
.

3 comentários:

Vilma disse...

Parabéns, por este grande amor que mereces,meu querido amigo,parabéns pelo lindo poema que nos diexa extasiados dos mais poderosos sentimentos de amor a todos!!!!Grande beijo no coração, com muito carinho,Vilma Belfort.

Camila Lima disse...

Lindos versos, Fábio! Adorei!

Thayane disse...

Sua escrita é tão gostosaa... e não só a escrita (6) kkkkkkkkk
Bjao