segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Poesia: Operária do Jardim

Eu... em 1991

Operária do Jardim

Trabalha no jardim,
Ai de mim! Ai de mim!
Trabalha sem pensar,
Sem parar, sem descansar.

Pára para se alimentar,
Mas não pode demorar.
Volta logo para o jardim,
Ai de mim! Ai de mim!

Está é sua sina.
-Que vida! Que rotina!
Como é grande esse jardim,
Ai de mim! Ai de mim!

Vive a Coletar,
-Quanto trabalho! Preciso trabalhar!
Ainda falta um pedaço do jardim,
Ai de mim! Ai de mim!

Ouve de uma colméia:
Zum! Zum! – Onomatopéia!
De uma abelha de jardim,
Ai de mim! Ai de mim!


Junho de 2009

Fábio Aiolfi

(Pertence ao Livro "O Silêncio do Pensamento" de Fábio Aiolfi, publicado em 2011)

3 comentários:

Maikon Uckerman' disse...

Amei,tenho orgulho de ser amigo de uma pessoa tão simples,mais tão talentosa como vc fábin...tudo de bom...Bessitos y abracitos..

Camila Lima disse...

Gracioso!

Vilma disse...

O meu filho mais bonito!!!!!!!!!Beijussssss